quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Escreve-me



E quando me escrevias, era tão belo o que me contavas que me despia para ler as tuas cartas.
Só nua eu te podia ler.



Mia Couto