segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Ao amanhecer



As lágrimas não sabem
 o que dizem, deixam-se cair 
em turvos argumentos, 
lembram-se de coisas 
Quase nos estragam as bebidas. 
 Ao fim de três whiskies, 
abres uma porta
 e tudo se aclara. 
As memórias, os cadernos, 
os aprestos do negrume,
 ficaram para trás. 
 Agora já conheces
 os fósforos que tens,
 abriga-os da chuva de dezembro.
 Quem sabe que cigarros
 estarão à tua espera. 





 José Miguel Silva