sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Secret Garden

 

Coloca uma palavra
no vale da minha nudez
e planta florestas de ambos os lados,
para que a minha boca
fique toda à sombra.




Ingeborg Bachmann

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Guardadores da seara

 

Se a lua se põe
e a aragem na noite
adormece e pára,
fica lá o canto
pausado dos grilos
guardando a seara.




Sebastião Penedo

sábado, 24 de agosto de 2013

Paris - Texas

 
 
 
 
 

Estava sentada ao balcão
Vestia uma longa camisola cor de púrpura
De súbito olhou-o sem o reconhecer
na penumbra do bar
 - o tempo de chegar à conclusão
que era mais fácil desprender-se da sua sombra
do que desse olhar




Jorge Sousa Braga

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Todas as tardes


Amanhã e depois,
  todas as tardes,
espero os grilos
que enchem ao
longe as noites
curtas, cada vez
  menos curtas.




Margarida Ferra

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Qualquer coisa

 

Talvez me encontres
talvez possa fazer qualquer coisa por ti
qualquer coisa simples
quase inútil
quase ridícula
  oferecer-te uma sílaba
um conselho
um cigarro




Alexandre O´Neill

terça-feira, 20 de agosto de 2013

E seres tu


assim, hoje ao acordar fiquei aterrado ao ver que de noite me rolara para o meio da cama. deitei-me como sempre do meu lado, para deixar livre o teu no caso de resolveres voltar e te deitares nele. mas o sono levou-me para o sítio que é o bom e fica à minha esquerda. porque é que eu me passei para o meio da cama? e só acho uma como resposta o teres morrido para sempre. e fiquei horrorizado da minha libertação. não vás ainda. volta de novo. vou deitar-me outra vez no meu lugar e deixar o teu à espera. vem de noite sem eu dar conta e acordar contigo ainda no teu sono e tocar-te e seres tu.





Vergílio Ferreira   (Cartas a Sandra)

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A minha idade


As plantas acenavam ao vento de agosto,
  nas suas hastes finas e verdes.
E disse-me a mais faladora de todas,
  alta e trigueira:
- Dás-me dez anos da tua vida?
Eu só tinha cinco anos,
pus-me a contar pelos dedos,
vi que ia ficar com muito pouco.
- Dou - disse eu.
E ainda hoje, que nunca mais soube de mim,
  vou com o vento, balouçando.
E agosto é todo o ano para mim.




Ruy Belo

domingo, 18 de agosto de 2013

Navegação segura


Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada, e o sono, a mais incerta barca,
inda demora, quando azuis irrompem
os teus olhos e procuram
nos meus navegação segura, é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas, pelo silêncio fascinadas




Eugénio de Andrade

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Perdas e danos


De tanto olhar o sol,
  queimei os olhos,
De tanto amar a vida enlouqueci.
Agora sou no mundo esta negrura.
À procura
  Da luz e do juízo que perdi.




Miguel Torga
(Foto de katia Chausheva)

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Por isso


Aquele que amo
Disse-me
Que precisa de mim.
Por isso
Cuido de mim
Olho meu caminho
E receio ser morta
Por uma só gota de chuva.




Bertolt Brecht

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Fogo posto


Queima tudo, incendeia-me mais.
  Beija os vastos desertos da minha combustão.
Não digas nada.
Ao crepúsculo, conduz-me ao redil,
faz soar os guizos,
  canta junto ao moinho de vento.




José Agostinho Baptista
(Foto de Graça Loureiro)