sábado, 11 de agosto de 2018

sábado à tarde



Terraços inúteis, varandas das traseiras, arrecadações, escadas de caracol, marquises desbotadas, antigas estufas, barracas, vasos partidos, paredes abertas, telhas, ferro-velho, andares vazios, degraus sem uso, o fosso do elevador, fechaduras de portões, gatos, cadeiras, um sol sem préstimo, ervas daninhas, um triciclo, humidade, silêncio, azulejos, sábado à tarde e o meu corpo. 







 Pedro Mexia

2 comentários:

  1. Intensamente belo:))

    Hoje, do Gil António; Lágrimas de doce felicidade

    Bjos
    Votos de um óptimo Sábado

    ResponderEliminar
  2. gosto do mexia. percebo estes sábados à tarde.

    ResponderEliminar