segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

eu o resto




Dividendo divisor quociente e resto
 eu o resto
 o que de nós resta 
 a casa vazia desarrumada e suja de fim de festa
 eu como um animal doméstico perdido na floresta
 o meu respirar cheio de arestas
 e o mundo uma besta
 a respirar baixinho
 um barulho de vento e folhas
 mesmo se janelas e portas fechadas 
 de olhos postos em mim porque sempre com fome 
 uma fome do tamanho do mundo 
 e já se pôs o sol já começa noite. 







 Raquel Serejo Martins
 (Foto de Natalia Drepina)