quarta-feira, 1 de junho de 2016




ao meio da noite às vezes desamparadamente
 acordas, não acordas: 
tão distante do mundo que o não tocas, 
tão distante do socorro do mundo que não existe ninguém em 
quem toques 






 Herberto Helder (Letra Aberta)
 (Foto de René Groebli)